O Melhor e o Investimento de Worst de Junho

Tesouro IPCA + com juros de meio ano em 2030 foi o melhor investimento de renda fixa do mês, com rentabilidade de 1,37% (choness/Thinkstock)

O IPCA do Ministério da Fazenda + com juros semi-anuais em 2030 liderou o ranking dos melhores investimentos de renda fixa do mês de junho com rentabilidade de 1,37% no período.

Já sob os ativos de receita variável, os fundos de valor patrimonial / crescimento desenvolveram-se de forma independente, com uma alta participação de 10,71%. Os fundos seguiram o bom desempenho do principal índice de câmbio, o Ibovespa, que encerrou o mês em forte valorização, com alta acumulada de 8,76%.

Os fundos de Equidade de Valor / Crescimento buscam retornos através da seleção de empresas cujo valor de ações negociadas abaixo do estimado "preço justo" e / ou aqueles com registro de faixa e / ou perspectivas de uma sequela com forte crescimento dos lucros, receita e fluxos de caixa relativos ao mercado.

No topo do pior do mês os investimentos em renda fixa são a poupança, que é uma renda de 0,17%, acompanhando mais uma selagem da Selic, promovida pelo Copom. Para aplicações de renda variável, o fundo macro-multimercado rendeu 0,79% no mês, o desempenho significativamente abaixo dos fundos de ações.

Veja o ranking na tabela a seguir:

RENDA FIXA


Investimentos Desempenho em junho (em%) Desempenho em Ano (%) Desempenho em 12 meses Tesouro IPCA + com juros de Half-Year 2030 1,37 -- Tesouro IPCA + 2045 1,07 -15,81 -7,70 Fundo de período de renda fixa de altos níveis de investimento 0,87 1,20 8,49 Tesouro Prefixado 2026 0,84 -- Tesouro IPCA + 2035 0,78 -9,00 -2,51 Tesouro Prefixado 2023 0,45 1,50 13,06 Tesouro IPCA + 2026 ;- Tesouro IPCA + com juros de meio ano 2040 0,35 -- Tesouro IPCA + com juros de meio ano 2055 0,20 -- Fundos de Renda Fixa duração baixa grau de investimento 0,19 1,12 3,89 Tesouro Selic 2025 0,17 1,65 4,51 Economias 0,17 1,20 3,18

Referência

Índice Desempenho em Junho (em%) Desempenho em ano (em%) Desempenho em 12 meses CDI 0,19 1,75 4,58

* A rentabilidade dos fundos é de até 24 de junho, já que mais corrente está disponível em Anbima. * O desempenho mensal dos títulos e poupança refere-se aos últimos 30 dias até a data de encerramento.

De acordo com Odilon Costa, analista de crédito em pesquisa corrente, a descompressão dos prêmios para o risco dos títulos resultou em uma marcação de mercado em favor dos títulos pré-fixados e fixados ao IPCA. Os títulos mais longos foram os mais beneficiados.

Os fundos de crédito privado seguiram no mês em uma forte recuperação devido à melhora da liquidez no mercado secundário, a taxas reduzidas e, consequentemente, a uma diminuição dos prémios de crédito. "Diferentes fundos com papéis pós-fixos jogados em Patamares mais de 150% do CDI por causa dos spreads de queda". diz Costa.

O ambiente se desenvolveu em distorções de preços favoráveis devido ao menor fluxo de resgate e ao "repouso" que foi colocado no mercado secundário pela definição das regras de atuação do Bacen.

Já no final da perda, as economias continuam a entregar o pior desempenho, a busca de mais um crash da taxa Selic. Atualmente, o Passbook rende 70 da taxa que está na mínima histórica, que é de 2,25% ao ano.

RENDIMENTO VARIÁVEL


Desempenho Desempenho em junho (em%) Desempenho no ano (em%) Desempenho em 12 meses Valor do Fundo de Ações / Crescimento 10,71 -17,41 2,51 Fundo de Índice Ativo 9,70 -19,57 -5,39 Fundos de Ações Grátis 8,48 -13,06 4,93 Fundo de Patrimônio Exterior Investimento: 8,06 -15,39 3,25 Multimercado Livre 1,22 0,70 6,92 Investimento multimercado no exterior 0,95 4,81 13,48 Macro do Multimercado 0,79 -0,03 4,98

* A rentabilidade dos fundos remonta a 24 de junho, uma vez que a Anbima está mais disponível atualmente

Referência

Índice Desempenho em junho (em%) Desempenho em ano (em%) Desempenho em 12 meses Ibovespa 8,76 -17,8 -5,85

Para todos os investimentos que for sempre importante lembrar que a Rentabilidade do passado não significa que a garantia para o futuro significa rendimento. É importante notar também que o ranking de investimento leva em conta a lucratividade bruta de aplicações no mês e nos últimos 12 meses sem descontar imposto de renda.

Nas aplicações nos fundos de patrimônio, há um valor de IR de 15%. Para os fundos de curto prazo, a alíquota será de 22,50% para resgates em até 180 dias e de 20% para resgatados após 180 dias. Nas demais categorias de fundos (a longo prazo), segue-se a tributação da tabela regressiva, em que a alíquota de alíquota varia de 15% a 22,5%, dependendo da duração.

Valores mobiliários públicos também são tributados pela tabela regressiva do IR. A conta poupança não tem uma arrecadação de imposto de renda.