Alexandre de Moraes amplia investigação sobre Fake News por mais 6 meses

Alexandre de Moraes: A investigação foi aberta em março do ano passado por ordem do atual presidente dos Supremen, Dias Toffoli abriu, e estava prevista para ser encerrada em breve (Rosinei Coutinho/SCO/STF/Reprodução)

O ministro Alexandre de Moraes, o Tribunal Federal de Justiça (STF), decidiu nesta quarta-feira, por mais 180 dias o pedido das notícias falsas, o apura a divulgação de notícias falsas e Ameaças de ampliar ministros do tribunal, e com isso a investigação será da administração dos próximos presidentes do tribunal, Luiz Fux, que o assumirá em setembro.

O pedido foi aberto em março do ano passado por ordem do atual presidente do Supremo, Dias Toffoli, e estava previsto para ser encerrado em breve.

Veja também
  • Datafolha: 81% dizem notícias falsas contra políticos BRASILDatafolha: 81% dizem que notícias falsas contra políticos ameaçam a democraciaquery_builder 29/06, 2020-11h06
  • Entenda o projeto das fake news, que deve ser votado hoje no SenadoBRASILEntenda o projeto das notícias falsas, sobre as quais hoje no senadoquery_builder 30/06, 2020-10h06

" a consideração deve ser dada às investigações e à proximidade do aprofundamento, nos termos que são apresentados no art. 10 do Código de Processo Penal, que prorroga por mais 180 (cento e oitenta) dias, a partir do final do último prazo (15 de julho), da presente investigação, " Moraes disse, em despacho.

A investigação fechou o cerco a aliados do presidente Jair Bolsonaro e já levou à realização de buscas e apreensão de empresários simpáticos do governo.

O apuram foi feito por fortes críticas-principalmente pelo presidente e por bolsonaristas-se foi criado por Toffoli, que nomeou Moraes como motorista o levantamento, e não com um supervisor diretamente do Ministério Público Federal.

No entanto, o Supremo validou a legalidade da investigação por parte da ampla maioria dos ministros.