Às vezes, a solução vive ao lado

Alunos da escola pública em Recife: Experiências bem-sucedidas podem servir de inspiração para que o momento seja de criar um projeto de impacto social (Tiago Lubambo/Exame)

Benchmarking é a prática de analisar casos de sucesso em projetos semelhantes. É uma atividade que pode poupar muito esforço, uma vez que os impede de repetidos erros que já foram cometidos em outras ocasiões, podendo nos orientar através de formas que provaram ser bem-sucedidas.

No caso de projetos de impacto, uma boa fonte são estudos acadêmicos. Uma conversa com instituições parceiras também pode ser de grande valia para essa etapa.

Será que ele lançará um projeto voltado para a população na vulnerabilidade social? Uma boa ideia é consultar os mais de mil exemplos que estão disponíveis no J-PAL, o Laboratório de Ação da Pobreza Abdul Latif Jameel, que foi criado pelo Massachusetts Technological Institute (MIT), uma das universidades mais prestigiadas do mundo. 

O objetivo é focar na educação? O site da Education Endowment Foundation, uma fundação independente criada em 2011 para melhorar a escolaridade dos alunos mais pobres do Reino Unido, fornece informações valiosas sobre este tópico.

Quer começar as atividades relacionadas ao setor de saúde? A série de estudos disponibilizados pela Biblioteca Cochranee publicou o maior banco de dados de testes clínicos no mundo pode ser um grande começo.

Benchmarking tem um papel fundamental em termos de uma ideia da magnitude do impacto que o projeto deve gerar. Porque atividades semelhantes devem ter resultados semelhantes. Isso ajuda, e muito, a calibrar as expectativas e a prescrever metas plausíveis.

Você quer estar interessado na etapa de benchmarking? Para obter mais informações sobre este tópico, consulte o Guia de Avaliação de Impacto Socioambiental do Insper Metricis.