Governo quer reconstruir a TV Brasil Internacional a fim de melhorar a imagem ali

Governo Bolsonaro: deputados acreditam que a imagem do país no exterior não lida com a realidade (Brasil / Reproduçao TV)

Com a imagem do Brasil no exterior devido à política ambiental e através de falsos passos no enfrentamento da pandemia de Coronavirus, o governo Jair Bolsonaro planeja recriar a TV Brasil Internacional. Canal A programação é voltada para o público estrangeiro no momento em que o país enfrenta uma crise de credibilidade que ultrapassa a fronteira doméstica.

Uma das ideias do Ministro das Comunicações, Fábio Faria, é tornar o conteúdo da TV Brasil Internacional acessível através do serviço de streaming, que é acessível via smartphones, tablets e TVs conectados à Internet, além dos Programas que já são da comunicação brasileira foram realizados fora. Empresas (EBC).

As críticas da imprensa e dos órgãos estrangeiros estão atrapalhando o governo, para o qual a notícia não corresponde à realidade. Na Conferência do Mercosul, realizada ontem por videoconferência, Bolsonaro explicou que fará um esforço para que sejam feitas#8220verzerrte opiniões e#8221rückgängig .

Veja também
  • ECONOMIAInvestidores europeus ameaçam ao Brasil devido ao desmatamentoquery_builder 19/06, 2020-10h06

A proposta de usar o streaming é uma das alternativas para executando o projeto sem aumentar a custo da emissora pública. Fábio Faria se comprometeu a se tornar o presidente Bolsonaro-que já defendeu várias vezes a privatização da EBC-para tornar mais eficiente o conglomerado de canais de TV, rádio e agências de notícias. Apesar de a EBC estar na lista de empresas a serem privatizadas, a venda não vai acontecer agora porque será necessário " srinse#8221; a empresa.

A preocupação do Palácio do Planalto com o impacto da turbulência no exterior aumentou por razões bastante pragmáticas. Recentemente, por exemplo, um grupo de 29 instituições financeiras internacionais emitiu um alerta ao governo brasileiro sobre os riscos de uma saída dos investimentos do país, após a detecção de erros na luta contra o desmatamento. Com financiamento de cerca de 3,7 trilhões, o grupo exigiu que o Brasil barcasse o desmatamento, que está assumindo proporções crescentes.

Resposta

O governo agora está preparando uma resposta direta aos bancos, já que o patrimônio mostrou em detalhes nos dados das áreas de meio ambiente, agricultura, defesa, justiça e Itamaraty. Sob pressão, o Palácio do Planalto também pediu ao chanceler Ernesto Araújo uma prestação de contas da política externa brasileira, com a gestão da cobertura de todas as missões diplomáticas.

Araújo e o proprietário do meio ambiente, Ricardo Salles, estão no centro de um tiroteio que levará a imagem do Brasil no exterior. Os dois ministros são vistos como problemáticos por membros do próprio governo, e Bolsonaro foi aconselhador a substituí-los conforme o patrimônio revelado.

Na outra ponta, o enfrentamento à pandemia do Coronavirus Pandems também colocou o Brasil em curso para críticas estrangeiras. Com mais de 61.000 mortes e quase 1,5 milhões de casos confirmados, o país destituiu dois funcionários da área de saúde durante a crise e a pasta permanece sob o comando de um primeiro-ministro interino, o general Eduardo Pazuello.

A alta comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, criticou o Brasil e outros países que negam o contágio viral na última terça-feira sob o argumento de que poderia expandir a crise de saúde.

O jornal americano The New York Times, novamente dedicou ao seu Podcast ontem a discussão sobre o que Falsch, a pandemia no Brasil está impulsionando, o segundo país em número de mortes e casos que caem atrás apenas dos Estados Unidos. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.