Home Refurbishment: Leroy Merlin cresce em ferramentas pandêmicas e aluga

Leroy Merlin's Shop na marginal Tietê, em São Paulo (Leroy Merlin/Divulgação)

Os transeuntes dos brasileiros mudaram. Por causa da pandemia do novo coronavírus, as pessoas não podem mais ir ao cinema ou em bares e restaurantes, as pessoas passam mais tempo em casa. Assim, eles também dão mais atenção aos pequenos reparos e à decoração do ambiente. Com isso, a Leroy Merlin, empresa de materiais de construção e decoração, prevê crescer de 7% para 8% neste ano, com vendas previstas para chegar a 6 bilhões de reais. Para fazer parte de uma grande indústria da construção civil, a empresa também não precisa fechar as lojas em quarentena.

De acordo com João Alberto Souza, gerente comercial em um negócio de Leroy, o movimento em seu negócio Lar Center, na Zona Norte de São Paulo, quase dobrou em comparação ao seu isolamento. " Nós já estamos acostumados a ter um fluxo maior durante o sábado, mas hoje todos os dias tem um sábado &#8221move;, diz. 

"O sifão pingando e a torneira o fechamento de incômodo muito maior quando você passa mais tempo em casa", diz. Além disso, como muitos preferem não receber nenhum pedreiro ou eletricista em casa, os consumidores optam por esse serviço sozinho.

Para controlar o influxo de pessoas, a Leroy Merlin organiza as filas de entrada e, às vezes, até oferece música e outras atrações para quem não está na esperança de entrar na loja. Mais clientes na loja podem parecer bons para o varejista-o que nem sempre é o caso. Para uma família de quatro, apenas uma compra é levada em conta, ou nenhuma em todas, por exemplo, por exemplo, excluindo a taxa de conversão.

Veja também
  • Faça você mesmoMAGAZIN fallEDo yourselfquery_builder 04/06, 2020-05h06
  • PMEStartup Decorati desdobra projetos de reforma e decoração no Pandemicquery_builder 30/06, 2020-18h06

Rental of tools

Nem todo mundo tem as ferramentas-ou conhecimento-necessárias para realizar essas reformas. É por isso que a Leroy Merlin resolveu pegar o aluguel de ferramentas de volta em movimento por uma empresa terceirizada até então, e a trouxe para dentro de interiores.

Souza, que idealizou o projeto de aluguel de ferramentas, diz que assim a empresa consegue ter mais controle sobre o serviço e para oferecer produtos mais modernos e mais seguros, o que é essencial em alugar serras de corte ou lawnmowers a clientes.

É possível ter um furo e parafuso elétrico a partir de 30 reais ou uma escadaria de três metros por 20 reais para alugar. O limpador de alta pressão, para tapetes e calçadas, sai por menos de 60 reais. Por enquanto, o serviço está disponível como projeto piloto na loja do Lar Center, na Zona Norte de São Paulo. 

E-commerce, novos negócios, mudança na presidência

Embora as lojas estejam sempre cheias, o e-commerce também cresceu quatro vezes. Antes da pandemia, 80 aplicativos estavam em dia, e agora chega a 700. Hoje, as vendas digitais são para 6% do faturamento total.

A Leroy Merlin tem o Frachtexpress, para entregas em até quatro horas, em todas as lojas, e o click retract em até duas horas.

A Leroy Merlin ainda está discutindo dois novos formatos de loja, um em um modelo de vizinhança menor, e outro especificamente para profissionais, como arquitetos e designers, que se chamam de L' espace AD.

A empresa também mudará de comando no Brasil, pela primeira vez após 14 anos. O francês Alain Ryckeboer será substituído pelo diretor-geral do grupo varejista Ignacio Sánchez, na Espanha. Sánchez juntou-se a Leroy Merlin em 1993 e faz parte do Grupo ADEO há 27 anos, Controlador também das marcas Zôdio e Kiabi, que recentemente deixou o Brasil.