Incêndio de notícias falsas criou "bolhas de eleitor deludidos", diz Fux

Luiz Fux: ministro alegou que empresas que se especializam em impulsionar notícias falsas não podem financiar candidatos (Carlos Moura/SCO/STF/Divulgação)

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta sexta-feira que o reforço Fake News , promovido pelas empresas em campanhas eleitorais, gera a ilusão entre os eleitores que no final optam por doentes de seus candidatos.

Segundo Fux, as notícias falsas nas eleições comprometem-se democracia porque você trabalha para a eleição fraudulenta de políticos. A manifestação foi realizada em uma palestra virtual promovida pela Academia Brasileira de Direito Eleitoral E Política de Política (Abradep).

Veja também
  • Bolsonaro diz que fará consulta popular sobre vetos a projeto de Fake NewsBRASILBolsonaro diz que será uma consulta popular sobre os vetos a fazer falso projeto de notíciasquery_builder 02/07 2020-21h07
  • PL das fake news prejudica comunicação privada e empresas de tecnologiaTECNOLOGIAPL as notícias falsas afetam a comunicação privada e grupos de tecnologiaquery_builder 01/07, 2020-19h07

-as fake news entpuppes a ideia da democracia, porque, na verdade, o governo, que é eleito para o povo é representado por pessoas eleitas por fraude-disse, conclusão:

-O excesso de fogo por robôs contratados por empresas de notícias falsas acaba criando bolhas de eleitores cedidos e desinformados que, por fake news, no final mal escolhem.

O ministro também explicou que as empresas que estão olhando para a promoção de fake news, não conseguem financiar candidatos. Para Fux, há um crime de abuso de poder econômico nesse tipo de prática.

-A coisa pública não pode se encontrar na questão privada. Se o cidadão for eleito para exercer cargos públicos, ele não pode ser financiado por empresas que dirigem o sistema bancário, monetiza o disparo de informações falsas. Isso é abuso de poder econômico, isso é fraude, que tem tutela no planejamento jurídico-foi chamado.

Até mesmo na palestra, Fux defendeu a liberdade de expressão. Ele considerou, no entanto, que os crimes contra a honra e os ataques não entraram neste direito e são puníveis.

-É muito importante que a gente faça uma ponderação entre a liberdade de expressão e a democracia. Se avançarmos muito para a criminalização da liberdade de expressão, então podemos começar a derrubar o Estado democrático, que tem a liberdade de imprensa sob seus pilares. É o que sabemos, esses processos que estão avançando e transformando o país em uma ditadura da informação. A minha geração teve muitas pessoas que reivindicaram a vida através de "opinionamento". Por isso, precisamos ter uma ponderação entre a liberdade de expressão e a democracia-isso acabou.